Você já deve ter ouvido falar em fotografia pós-morte (ou post-mortem), mas afinal, de onde surgiu esse estilo macabro de fotografia? Por que as pessoas faziam essas fotos?

Em meados do século XIX, na chamada “Era Vitoriana”, apesar de ter sido um período sem guerras e nem catástrofes de fome, devido a falta de recursos a taxa de morte ainda era muito alta. A expectativa de vida girava em torno de 44 anos no máximo, a maior parte das crianças morriam antes de completar 5 anos.

Sendo assim a morte se tornou algo muito presente na sociedade vitoriana, quando as pessoas estavam a beira da morte, era comum chamar toda a família e ficar entorno da cama, esperando os últimos segundos de vida do ente querido.

Com isso surgiu uma maneira barata e pratica de eternizar os familiares mortos, fazendo as chamadas fotos pós-morte.

Os corpos eram arrumados e ficavam em posição natural, muitas vezes com os olhos abertos, tudo para dar uma ilusão de que estavam vivos. Muitas vezes as mães eram fotografadas segurando bebês mortos, ou eram colocados deitados em uma cama, como se estivessem dormindo.

As fotos pós-morte serviam como um conforto para a família, que muitas vezes era o único registro que tinham de seus entes queridos, essas fotos ficavam na sala de visitas em lugares de bastante destaque.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here