O Cool Collective é um grupo de artistas convidados pela equipe curatorial da Photoarts com a intenção de desenvolver uma arte política e analítica.

A Arte do “Cool Collective” tem uma estética de atitude, comportamento, aparência e estilo. Por causa das conotações variadas bem como a sua natureza subjetiva, o nome do grupo não tem um significado único.

As obras produzidas pelo coletivo têm associações com quebras de paradigmas e os movimentos existencialista e pós-estruturalista. Em sua maioria, as obras fazem uma paródia das das informações que são aceitas sem questionamento. O Grupo usa uma linguagem universal, a arte.

Breaking Neck – Gustav Klimt

É uma paródia do quadro de Gustav Klimt “Der Kuss”, O beijo. A forma com que o artista criou esta obra indica uma força e masculinidade desnecessárias. A pose da mulher com o pescoço retorcido e pés juntos nos dá aflição. Em uma conotação machista, a mulher deveria ficar imóvel e se subjugar à força masculina. Em uma sociedade igualitária, a reação a tal masculinidade seria a resistência e o protesto. Colocamos então a mulher demonstrando este desconforto pela situação e reclamando, como se o próximo passo fosse se levantar e sair de perto de tanta truculência.

“Sweet Ophelia” – Sir John Everett Millais

Uma parodia do quadro de Sir John Everett Millais, Ophelia. O quadro Sweet Ophelia coloca a personagem de William Shakespeare em uma condição um pouco mais agradável, onde a personagem ao invés de se afogar cantando em um rio da Dinamarca, prefere simplesmente boiar e aproveitar a impecável paisagem pintada pelo artista.

Happy American Gothic – Grant Wood

A Happy American Gothic é uma critica a sociedade superficial. O coletivo Cool Colective pegou uma imagem iconográfica americana que dá fortes indicações de infelicidade. Atrás de uma solução dos sintomas, a sociedade americana se utiliza do Prozac, deixando as causas sem serem investigadas.

“Misprint” – Hamra Abbas

É uma série de obras inspiradas na artista Hamra Abbas natural do Kuwait. O conceito infere na miscigenação das etnias e religiões. Utilizando as cores básicas da impressão ( ciano, amarelo e magenta) o Cool Collective mostra que sempre se pode aparecer novos tons através da combinação entre as cores. A diversificação produz um gamut de cores incríveis e uma sociedade mais evoluída.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here